Curiosidades

 

Por Que os vidros do carro embaçam quando está chovendo?
Resposta:

Para que o vidro embace não é necessário que esteja chovendo. O que ocorre é que nosso ar contém vapor d'água. Quando a temperatura cai muito, esses vapores podem se liquefazer. Então, quando está frio ou chove, o vidro do carro resfria e faz com que o vapor de água presente no ar, de dentro do carro, perca calor. Ele se liquefaz ao se chocar com o vidro, formando gotículas de água, embaçando o vidro!

 

Qual o fenômeno físico que explica a ocorrência de listas periódicas se movimentando nos monitores de computador quando filmados por câmeras de vídeo?
Resposta:

Esse fenômeno tem o nome de "flickering". Nosso cérebro é capaz de "ver" até 24 quadros diferentes por segundo. O que é isto? Se projetarmos diversos desenhos numa tela, você irá perceber todos eles... Entretanto, se projetar muitos quadros durante um segundo (mais de 24), seu cérebro irá interpretar as imagens como sendo um desenho animado. O que acontece é que, na tela do computador, são projetados 40 quadros por segundo e você não consegue perceber o intervalo entre um quadro e outro. A câmera de vídeo é capaz de gravar mais de 80 quadros por segundo. Assim, quando você filma a tela do computador, a câmera é capaz de registrar o que o seu olho não consegue: os 40 quadros que a tela do computador forma em um segundo. Então, quando você reproduz a fita, pode observar as listas mencionadas, que mostram como os quadros do computador são projetados. Se ambos tivessem a mesma freqüência (como ocorre quando aparece uma televisão dentro de outra, você não perceberia nada!

 

Porque as crianças sentem mais frio que os adultos?
Resposta:

O estudo de áreas e volumes nos ajuda a explicar algumas situações do dia-a-dia como, por exemplo, porque uma criança sente mais frio que um adulto. Para entender esse fato, pense em dois cubos de ferro maciço, um de aresta 3 cm e outro de aresta 6 cm, ambos à mesma temperatura de 36 °C. Colocando-os em um ambiente de temperatura mais baixa, o cubo menor perderá calor mais rapidamente que o maior. Na linguagem do cotidiano dizemos que o menor se resfriará mais rapidamente que o maior. Isso ocorre porque a razão da área total para o volume do cubo pequeno, 6.3²/3³ = 2, é maior que a razão correspondente no cubo grande, 6 . 6²/6³ = 1, ou seja, a superfície em contato com o ambiente é relativamente maior no cubo pequeno. O mesmo acontece com uma criança e um adulto. A razão da área para volume do corpo de uma criança é maior que a razão correspondente em um adulto, por isso a criança tem maior dificuldade em manter o calor de seu corpo e, portanto, sente mais frio.

 

Por que o milho explode e se transforma em pipoca?
Resposta:

Um dos fatores que ocasionam a explosão do milho de pipoca é o fato de que dentro do grão podemos encontrar uma pequena quantidade de água. Ao aquecermos o milho aquecemos junto essa “aguinha” lá de dentro, o resultado é um aumento de pressão interna que desencadeia uma explosão. Historicamente os descobridores da pipoca são os índios americanos que faziam verdadeiros churrascos de pipoca, ou seja, eles colocavam as espigas em espetos que eram levados diretamente ao fogo. Infelizmente a sensacional mistura de pipoca e guaraná foi descoberta muito mais tarde, afinal, o guaraná foi cultivado pelos indígenas brasileiros enquanto que a pipoca pelos indígenas da américa do norte

 

Como a água quente ajuda a soltar a gordura da panela?
Resposta:

Simples: ela faz a oleosidade derreter. Isso porque até mesmo as gorduras mais duras de roer se tornam líquidas com a maior facilidade. Basta uma temperatura de mais ou menos 80 °C para liquefazer até mesmo gorduras sólidas como a banha. Gorduras líquidas, como óleos vegetais (de oliva, girassol, soja etc.), aguentam menos calor ainda: a água quente as deixa instantaneamente menos viscosas e elas se desprendem da panela no ato. É claro que, para uma lavagem perfeita, é necessário um detergente. Esses produtos fazem a gordura líquida aderir à água e ser enxaguada junto com ela. Mas, se a limpeza não for caprichada, a panela irá atrair ainda mais gordura quando for de novo para fogão. A tendência é que mais gordura se cole a uma panela suja do que a uma limpa. A razão disso é que a sujeira tem maior afinidade química com uma superfície já engordurada. Assim, é preciso tomar ainda mais cuidado com aquela panela velha. Ela pode até fazer comida boa, mas, como geralmente tem superfície irregular, fica com muito mais gordura incrustada.

 

Por que ficamos com "voz de pato" ao inalarmos gás de bexiga?
Resposta:

Porque nosso aparelho vocal fica repleto de hélio, gás usado para inflar os balões. Como a velocidade do som no hélio é maior do que no ar, o timbre da voz fica distorcido. Ao se formar nas cordas vocais, o som da voz ainda é bem fraquinho. Mas ao caminhar pela garganta, boca e cavidades nasais ele ricocheteia pelas paredes dessas estruturas e aumenta de volume. O veículo que o som usa para percorrer esse caminho, claro, é o ar. Nesse meio, o som viaja a 1 191 km/h, determinando o jeitão normal de nossa voz. No hélio, como a velocidade chega a 3 207 km/h, o som vai rebater quase três vezes mais rápido nas paredes do aparelho vocal. A voz, então, vai ganhar um timbre estilo Pato Donald. Apesar de engraçada, a experiência pode ser perigosa. Há até registros de pessoas que morreram ao inalar muito hélio nessa brincadeira! O máximo que dá para fazer sem risco é respirar o gás de uma pequena bexiga - e só por uma fração de segundo.

 

Por que sai fumaça do chuveiro se a água não chega a 100 ºC?
Resposta:

Porque a água não precisa chegar a 100 ºC para passar para o estado gasoso. Se a água só virasse vapor a 100 ºC, nunca haveria chuva, pois rios, lagos e mares jamais entrariam em ebulição. O segredo é que, além da ebulição, a água pode passar do estado líquido para o gasoso por duas outras maneiras. A primeira é a calefação, uma mudança quase imediata de estado. Ela ocorre quando você joga água numa chapa quente, por exemplo. A segunda é a evaporação. Para evaporar, a água precisa estar só um pouco mais quente que o ar. É aí que entra o chuveiro: ele consegue gerar essa diferença de temperatura para fazer a água virar vapor. As gotinhas que caem a uma temperatura de pelo menos 20 ºC superior à do ambiente têm boas chances de evaporar. Só para exemplificar, num banho beeeem quente, com temperatura média em torno dos 45 ºC, cerca de 10% da água se perde em forma de vapor. Em um chuveiro elétrico comum, isso significa que cerca de 1,5 litro passa para o estado gasoso durante uma ducha rápida de apenas cinco minutos. A todo vapor Fumaça é formada por moléculas de água que conseguiram passar para o estado gasoso 1. O que define o estado da água - sólido, líquido ou gasoso - é a agitação de suas moléculas. Quanto mais agitadas, maior será a temperatura do líquido. Na água que desce do chuveiro a uma média de 40 ºC, por exemplo, há algumas gotinhas com moléculas em agitação equivalente a 50 ºC. Para elas, é mais fácil se desgarrar da coluna d’água e virar vapor 2. Nesse mesmo banho a 40 ºC, há gotinhas em que as moléculas têm temperatura de 30 ºC. Como suas moléculas estão menos agitadas, elas têm menos energia e não conseguem passar para o estado gasoso. Elas permanecem no estado líquido e garantem o nosso banho

 

O que é um buraco branco?
Resposta:

Do ponto de vista da astrofísica, um buraco branco é o oposto de um buraco negro. Mas isso só vale mesmo de forma conceitual, porque, na prática, não existe nenhuma comprovação da existência de buracos brancos no espaço. Eles nada mais são do que uma conseqüência hipotética da Teoria da Relatividade - aquela do Einstein mesmo. Complicado, né?! Vamos tentar, então, colocar a coisa de uma forma mais simples, para desespero dos astrofísicos. Você já deve ter ouvido que um buraco negro suga toda a matéria e a luz ao seu redor, fazendo com que elas simplesmente desapareçam. No passado, alguns astrofísicos acreditavam que essa matéria poderia entrar pelo buraco negro e aparecer em outro universo, através de um buraco branco. Ele seria, portanto, uma espécie de lado oposto do buraco negro: um lugar onde energia e matéria apareceriam espontaneamente. Essa teoria parte do princípio de que existam outros universos, além do nosso. Só que até hoje nem a existência desses outros universos é comprovada. Muito menos a dos buracos brancos. Em função da falta de comprovações da existência dos buracos brancos, esse assunto foi pouco a pouco sendo deixado para trás pelos astrofísicos, que preferiam queimar seus neurônios em temas mais paupáveis, embora, para nós, mortais, nenhum assunto astrofísico pareça muito paupável... Conclusão: além de não existir na prática, o buraco branco está sumindo em teoria.

 

Como é calculada a sensação térmica?
Resposta:

O cálculo da sensação térmica, que é a temperatura que realmente sentimos em uma determinada situação, deve levar em conta dois fatores: velocidade do vento e umidade relativa do ar. A tabela disponibilizada no site do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) calcula que a sensação térmica diminui aproximadamente 1ºC a cada vez que os ventos chegam a 7 km/h – quanto maior a velocidade do vento, maior o calor retirado da superfície da pele, e, portanto, maior a sensação de frio. Por exemplo, em um local com temperatura ambiente de 10ºC e ventos de 7 km/h, a sensação térmica é de 9 ºC. Para ter uma idéia, um vento de 7 km/h está longe de ser um furacão, que tem ventos de no mínimo 118 km/h de velocidade. O problema é que as fórmulas usadas pelos institutos de meteorologia no Brasil consideram apenas a velocidade do vento, e não levam em conta a umidade do ar. Numa temperatura xis, com ar seco, sentimos um certo frio. Já, se ocorrer a mesma temperatura com chuva, a tendência é sentirmos ainda mais frio. O frio seco é menos sentido que o frio úmido.

 

Por que estourar uma bexiga ou um saquinho com ar faz tanto barulho?
Resposta:

A bexiga cheia tem altas pressão interna e energia elástica (que faz com que ela volte a ficar murcha). Ao abrir uma fresta na boca da bexiga, o ar sai aos poucos e a energia é liberada suavemente. Já quando espetamos uma agulha, a energia é liberada toda de uma vez! Assim, o furo inicial se amplia e o ar que estava ali dentro apertado, louco pra sair, se expande de repente! Essa expansão abrupta provoca uma forte vibração do ar, que viaja a cerca de 340 m/s até nossos ouvidos, onde a vibração do tímpano transforma o ar em som!

 

Por que o pão sempre cai com a manteiga para baixo?
Resposta:

Há algum tempo surgiu esta pergunta bastante pertinente. Tal questionamento surgiu principalmente depois da famosa lei de Murphy. Mas o que vem a ser a lei de Murphy? Para quem não sabe, Murphy foi um cientista que estudava a tolerância humana a altas acelerações. E em um de seus experimentos ele precisou ligar 16 acelerômetros, porém havia 2 formas diferentes para ser ligado cada um deles, um seria a forma correta e a outra errada. Adivinhe o que aconteceu? Todos os 16 foram ligados de forma errada. Foi ai que ele disse “Se há duas ou mais formas de fazer alguma coisa e uma das formas resultar em catástrofe, então alguém a fará“. Porém, o que ele disse foi apenas uma brincadeira, satirizando o que havia acontecido com ele. E posteriormente, com a imaginação popular, criaram-se variantes dessa lei. “Por que o pão sempre cai com a manteiga para baixo?”. Muitos crêem que a única resposta para isso é lei de Murphy. Mas calma você não é tão azarado(a) assim. Algumas pessoas também procuram uma resposta na física para essa pergunta, porém sem nenhum embasamento científico de fato. Ouve-se bastante a resposta: “quando você passa manteiga no pão, o pão fica mais pesado do lado da manteiga, então a força gravitacional puxa esse lado pra baixo…”. É exatamente por isso que estamos aqui, para responder e desmistificar essa incógnita. Quando um objeto com o formato parecido de um pão, uma torrada, um livro cai, ele tende a girar e a responsável por esse giro é uma “força” chamada Torque Gravitacional. Mas como a distância entre a mesa e o chão é muito pequena, quando o pão cai, geralmente, não tem altura suficiente para fazer uma volta completa em torno do seu eixo. Por exemplo: quando você passa a manteiga no pão e deixa-o em cima da mesa, você não o deixa com a manteiga para baixo e sim para cima, então quando você esbarra no pão ou o deixa cair de sua mão, ele vai cair girando, mas só vai ter tempo de dar meia volta e cair com a manteiga para baixo.

 

Em que situação foi tirada a clássica foto de Albert Einstein com a língua de fora?
Resposta:

Ela foi tirada no dia 14 de março de 1951, quatro anos antes de sua morte. A data marcava o 72° aniversário do cientista, que trabalhava, então, na Universidade de Princeton, em Nova Jersey, nos Estados Unidos. Durante a comemoração, um fotógrafo da agência de notícias United Press International (UPI) pediu que Einstein sorrisse para sair bem no retrato. Ao ridicularizar o pedido, franzindo a testa, arregalando os olhos e mostrando a língua, ele criou uma das imagens mais conhecidas do história da humanidade e que imediatamente vem à nossa mente quando pensamos no criador da Teoria da Relatividade e ganhador do Prêmio Nobel de Física de 1921. Bastante discreto, Einstein não conseguia entender como havia se tornado cão popular escrevendo livros de interesse tão específico, de difícil compreensão para a grande maioria do público. Mas a pose caricatural ajudou a aumentar ainda mais sua fama. No final das contas, ele gostou tanto da foto que passou a distribuir cópias aos amigos em datas especiais, como aniversários e o dia de Natal.

 


1 | 2 | 3 | 4 | Proxima >> |

Copyright 2008 / 2017 - Todos os direitos reservados.
Site Desenvolvido por LinkWebsites